terça-feira, 16 de abril de 2019

A importância do exemplo de um líder


Paulo, o apóstolo dos gentios, em seus escritos chamados de “corpus paulinos” inseriu três epístolas com orientações aos líderes eclesiásticos,  denominadas de “cartas pastorais”.
A preocupação do apóstolo com a liderança da igreja está presente não apenas nestas cartas, mas em todas as epístolas de sua autoria.
Entretanto, nas “cartas pastorais” Paulo enfatiza a necessidade de um líder cristão preocupar-se com o seu comportamento, atitudes e procedimentos.
Ao jovem pastor Timóteo, Paulo advertiu “Sê o exemplo dos fiéis” (1Tm 4.12). A Tito, o líder da igreja em Creta, o apóstolo fez advertência similar: “Em tudo te dá por exemplo” (Tt 2.7).
Um ditado popular comumente utilizado em nossos dias afirma: “As palavras convencem, mas o exemplo arrasta”. Um semelhante dito evangélico reafirma: “O testemunho fala mais alto que nossas palavras”.
De fato, as palavras são muito importantes. Mas quando ficam apenas no campo teórico não produzem efeito. O discurso de muitos até empolga e contagia. Quando, porém avaliamos a vida de quem fala, não raras vezes ficamos frustrados.
Alguns sequer preocupam-se com o mau exemplo que proporcionam aos outros. Sem nenhum constrangimento e com total hipocrisia, tais líderes dizem: “Façam o que eu mando, mas não façam o que eu faço”.
Em contrapartida, Paulo nos dá exemplo de integridade moral e espiritual. Ele escreveu com ousadia à igreja em Corinto: “Sede meus imitadores, pois eu estou imitando a Cristo” (1Co 11.1).
Mercê destas orientações paulinas fica evidenciado a importância do exemplo de um líder. A responsabilidade de servir como exemplo é requisito essencial para o exercício da liderança cristã.
apóstolo conclamava seus liderados a seguirem seus passos. Isto porque ele seguia de perto os passos de Cristo. Finalizo esta postagem com a seguinte pergunta reflexiva: “Servimos de exemplo a ser seguido?”.

Pr. Douglas Roberto de Almeida Baptista
Extraido de:

quinta-feira, 11 de abril de 2019

A "paz de Deus"


Tenho visto muitos crentes pensando e agindo como se Deus nos tenha criado para levarmos uma vida sossegada e cheia de regalias, eles têm uma visão de Deus como um balconista que está ali apenas para atender aos pedidos das pessoas.

Quem pensa desta forma se revolta contra Deus quando passam por momentos difíceis, as frases que mais dizem nestes momentos são: “Deus me abandonou” e “eu não tenho mais fé”.

Deus nunca prometeu que teríamos uma vida sem tribulações, sem problemas, pelo contrário, Ele disse que: “na vida passareis por tribulações”.

O que Deus nos prometeu foi que, estaria conosco e que a Sua paz nos confortaria nos momentos de dificuldades. Muitos questionam isso, se esquecem de que a “paz de Deus” é sobrenatural e “excede todo o entendimento”, mente humana nenhuma pode compreender.

Ao orarmos, nossa aspiração deve ser de que, pela Sua Graça, Deus nos conceda a Sua paz e ai poderemos com serenidade enfrentar todos os momentos de dificuldades, pois teremos a certeza de que Deus sempre estará conosco.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

O tempo


“Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião.
Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar; 
tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de construir.
Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar; tempo de chorar e tempo de dançar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar e tempo de afastar.
Há tempo de procurar e tempo de perder; tempo de economizar e tempo de desperdiçar; tempo de rasgar e tempo de remendar; tempo de ficar calado e tempo de falar.
Há tempo de amar e tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz” (Ec 3:1-8).

O Sagrado Livro nos diz para utilizarmos o tempo com sabedoria, pois, há um tempo certo para todo acontecimento.
Não podemos nascer e morrer no mesmo momento, mesmo que aconteça, será somente no momento seguinte.
Para colher, é preciso primeiro plantar, e isso ocorre em épocas diferentes.

Precisamos observar para sabermos atuar no tempo certo de cada atividade.

Na vida espiritual é a mesma coisa, temos que aprender, entender e agir no tempo certo de Deus, de acordo com a Sua vontade, assim procedendo, nunca estaremos ansiosos por coisa alguma.